PLÁSTICO RECICLADO DE COMÉRCIO JUSTO COM COMUNIDADES

ESTAMOS COMPROMETIDOS EM ENFRENTAR A CRISE DO PLÁSTICO DE MODO DIFERENTE

Queremos encontrar uma utilização para o plástico que já existe no mundo. Ao utilizar plástico reciclado de Comércio Justo com Comunidades da Índia, onde quase um terço do lixo não é recolhido, estamos a lutar pelas pessoas e pelo planeta, apoiando os “recolhedores de lixo” com acesso a condições de trabalho mais higiénicas, um preço justo e o respeito e o reconhecimento que merecem.

a carregar
Plástico na praia

O PROBLEMA DO PLÁSTICO

Não é segredo que a poluição por plástico se tornou uma crise global e que o planeta se está a afundar em plástico. Isto afeta a vida marinha e os oceanos, mas também afeta as pessoas.

Na Índia, quase um terço do plástico não é recolhido. Isto levou ao aparecimento de 1,5 milhões de “recolhedores de lixo”, heróis desconhecidos que trabalham incansavelmente para limpar as ruas da cidade neste setor informal. Os recolhedores de lixo são principalmente “dalits” (formalmente conhecidos como “intocáveis”), o grupo social mais baixo no sistema de castas da Índia. Isto significa que eles estão vulneráveis à discriminação, exploração e más condições de trabalho.

É por isso que queremos fazer mais do que combater a poluição. Também queremos impulsionar a mudança social e ajudar a capacitar as pessoas. Em Bengaluru, estamos a trabalhar com os parceiros de Comércio Justo com Comunidades, Plastics for Change, que trabalham com recolhedores de lixo, para lhes dar o apoio e o reconhecimento que merecem.

QUATRO MANEIRAS ATRAVÉS DAS QUAIS O PLÁSTICO AFETA AS PESSOAS

a carregar
Plástico comprimido

SEM GESTÃO DE RESÍDUOS

Mais de 3 mil milhões de pessoas no planeta vivem em países sem gestão de resíduos – é quase metade da população mundial.

a carregar
Mulher a trabalhar com resíduos de plástico

OS RECOLHEDORES DE LIXO SÃO VULNERÁVEIS

Só a Índia tem 1,5 milhões de recolhedores de lixo a trabalhar no setor informal para limpar as suas ruas e cidades.

a carregar
Mulher a trabalhar com resíduos de plástico

PREÇOS VOLÁTEIS

Em 2015, o preço que os recolhedores de lixo receberam pelo plástico que recolheram caiu 60%.* Recentemente, o preço diminuiu ainda mais.

a carregar
Mulher a segurar garrafas de plástico

EXPLORAÇÃO

Os recolhedores de lixo estão vulneráveis a perseguição e desalojamento e têm acesso limitado a serviços de saúde e financeiros dignos.

*60% de queda dos preços, dados fornecidos pela Plastics for Change com base nas suas investigações.

a carregar
Mulheres a trabalhar com resíduos de plástico

O QUE ESTAMOS A FAZER PARA AJUDAR

Estamos comprometidos em enfrentar a crise do plástico de modo diferente Não utilizar plástico não é a única resposta – temos de fazer alguma coisa relativamente à enorme quantidade de plástico que já existe no mundo. Se for utilizado de modo responsável, o plástico pode ser sustentável, por isso, estamos a descobrir o que fazer com o plástico que já existe. Foi por isso que estabelecemos uma nova parceria de Comércio Justo com Comunidades em Bengaluru, na Índia, para comprar plástico reciclado, que ajuda a capacitar os recolhedores de lixo com acesso a condições de trabalho mais higiénicas, um preço justo e o respeito e o reconhecimento que merecem.

CONHECE OS PARCEIROS DE COMÉRCIO JUSTO COM COMUNIDADES, PLASTICS FOR CHANGE

A Plastics for Change é uma organização com fins lucrativos que se associa às ONG locais Hasiru Dala e Hasiru Dala Innovation (HDI) para proporcionar aos recolhedores de lixo de Bengaluru um rendimento estável e melhores oportunidades.

Estas parcerias ajudaram a integrar trabalhadores e recolhedores de lixo marginalizados na gestão de resíduos organizada, utilizando a sua experiência. O foco principal da HDI é melhorar os meios de subsistência dos recolhedores de lixo, para que possam potencializar as suas competências empreendedoras. Eles também dão formação noutras competências úteis, incluindo hortas urbanas.

ESTUDO DE CASO: AS PESSOAS QUE TORNAM A NOSSA PARCERIA POSSÍVEL

a carregar
Annamma

CONHECE A ANNAMMA

Annamma foi recolhedora de lixo desde criança. Agora é gerente de um Centro de Recolha de Resíduos Sólidos.

Com a ajuda da Plastics for Change e da Hasiru Dala, Annamma recebeu formação em gestão e agora emprega várias pessoas, incluindo o seu marido. A filha de Annamma está a frequentar um curso de engenharia do plástico. Annamma deseja que a sua filha fique no negócio da gestão de resíduos.

a carregar
Krishna

CONHECE O KRISHNA

Ele teve uma infância difícil, vendo a sua mãe em dificuldades quando perdeu o marido, mas descobrir que podia ganhar dinheiro a recolher lixo permitiu-lhe construir o seu futuro.

Com a ajuda da Plastics for Change e da Hasiru Dala, Krishna passou de recolhedor de lixo para recolher resíduos em 24 locais diferentes na cidade. Agora, ele gere uma equipa que presta um serviço mensal de recolha de resíduos a hotéis de 3 estrelas. Krishna tem grandes ambições para o futuro de outros recolhedores de lixo de Bengaluru.

a carregar
The Body Shop Ginger Products

COMO UTILIZAREMOS O PLÁSTICO RECICLADO

Começámos a utilizar plástico reciclado de Comércio Justo com Comunidades nos frascos de 250 ml de champôs e condicionadores, e estamos a introduzi-lo em todas as nossas restantes embalagens.

Depois de o nosso plástico ser recolhido e separado em centros de separação de resíduos, ele é limpo, comprimido em fardos e transportado para a Europa, onde é convertido, rigorosamente limpo e esterilizado. A resina resultante é testada quanto a normas de qualidade alimentar e depois é convertida em grânulos, que depois servem para fazer as nossas embalagens.

No futuro, queremos comprar ainda mais plástico reciclado de Comércio Justo com Comunidades aos nossos parceiros, para o podermos utilizar em ainda mais embalagens dos nossos produtos e esforçarmo-nos por sermos ainda mais sustentáveis. Ainda temos um longo caminho a percorrer, mas não te preocupes. Este é só o começo da nossa parceria de Comércio Justo com Comunidades e o nosso compromisso de enfrentar a crise do plástico. Quem sabe o que podemos alcançar juntos a seguir?